segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Me perdendo...pra me achar muito melhor!


Uma coisa deliciosa nessa experiência aqui em Houston é dirigir...sair por aí...adoro isso! Bom...preciso confessar que tenho GPS no carro, e a qualquer momento posso teclar no "Go home" e ele me leva sã e salva pra casa....mas mesmo assim...é uma delícia. Outra confissão é que Houston é uma cidade completamente organizada, o trânsito é espetacular, mas mesmo assim, posso viver essa experiência interna!

Sou uma capricorniana, ou seja, adoro a segurança, mas sou de áries como ascendente...gosto de aventurar. Quando me libero da tensão do capricórnio, acho a liberdade uma delícia. Sou ambiciosa, no sentido de que sempre quero mais e acho que tenho um excesso de autoconfiança, porque sempre acho que vou dar conta e sempre acho que posso. Penso também que não dou conta da mesmice dos dias que seguem simplesmente, quero sempre me dar a chance de viver coisas novas...de me abrir para a possibilidade de que elas aconteçam! Acredito que tenho poder de interferir e fazer escolhas!

Uma vez em Paris, eu e Judson, nos perdemos no metrô, era noite, estava muito frio, com vontade de fazer xixi, e perdidos nos infindáveis caminhos subterrâneos de Paris...rodamos..rodamos..lemos muitos mapas e nos achamos..ai que delicia...Foi uma delícia voltar pro quentinho do hotel, mas foi mais delicioso ainda a sensação interna de me achar, de saber que podia me perder, que eu podia me aventurar em novos caminhos, porque eu certamente me acharia depois. Essa foi uma experiência muito minha...no dia seguinte, eu queria andar pelos metrôs outra vez, porque aquele conhecimento já me pertencia..eu tinha poder sobre aquilo...eu havia vencido um medo...eu tinha ampliado minha alma!

Outra coisa que me ajuda, além de não ter medo de me perder, é não ter medo de perder! Não tenho medo de perder quase nada. Acho que só tenho medo de perder as pessoas que amo, só isso...

Nas mínimas coisas da vida...eu sinto que posso mudar e me aventurar, por que não tenho medo de perder..por isso acabo ganhando muito. Um exemplo simples, é estar diante de um cardápio e escolher um prato. Nunca entro em sofrimento por isso...vejo pessoas lendo e relendo...elas parecem que tentam fazer a melhor escolha, como se isso garantisse que elas não perderiam, ou mesmo como se houvesse a existência de uma melhor escolha. Penso assim: o cardápio tem 90 pratos, eu só vou comer um, então eu já perdi 89 pratos...então pra que sofrer com isso...faço uni-duni-tê e pego qualquer um...ou pego o primeiro que meus olhos se encantarem...nem olho o resto...nem quero saber do que perdi...fico feliz com o que ganhei.

Poder me perder e poder perder...esses são dois aprendizados que tive na vida e sou muito grata, pois não me sinto presa e nem limitada por esses medos. Posso me perder, por que sei que vou me achar depois e terei descoberto novos caminhos, terei aventurado e enriquecido minha alma; e posso perder, porque essa é uma garantia que temos na vida, sempre vamos perder algo! Se escolho ir pela direita, perderei tudo que a esquerda poderia me oferecer, a solução para isso seria ficar parado, passivo na vida, ou abrir mão da idéia de que não pode perder nada e escolher, traçar seus caminhos e desapegar do que perdeu.

Posso também abrir mão de uma imagem...posso ser quem eu sou...não quero estar preso à segurança ofertada por nenhum rótulo....todos eles cobram muito caro! Pra estar segura em um rótulo, tenho que abrir mão das minhas infinitas possibilidades de SER, então prefiro perder! Abro mão de qualquer rótulo, porque todos eles são como gaiolas de ouro. Lindas, mais aprisionantes. Perco, mas saio ganhando...assim eu sinto!

Nesse meu caminho...me perco e me acho. Perco pra poder ganhar.

Poder se perder e poder perder...essas são lições libertadoras e produzem boas reflexões...acreditem!

Namastê

Ludmila

13 comentários:

  1. Olá, Ludmila!!! Estou encantada com a sua essência, seus valores e a sua existência. Sou amiga de infância de Rebeca Grangeiro, é como uma irmã pra mim. Eu a encontrei no orkut dela e sua imagem praticando yoga me chamou atenção. Cheguei ao seu blog e confesso que a leitura está me prendendo mais que o esperado. Você exala liberdade, verdade, enfim, possibilidades. Gosto disso e desejo isso da vida! Passei mais pra dizer que leio seu blog, ele faz a diferença e ensina pelo simples fato de compartilhar fatos de alguém que vive a vida em toda sua intensidade. É um prazer conhecê-la!!! =)

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!! Que lindo!!!!
    Muito obrigada por se apresentar!!! Adoro isso.
    Mande um beijo enorme pra Rebeca!!!!

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Ah que delícia né?
    Obrigada, querida!
    Um abraço grande1
    Claudia

    ResponderExcluir
  4. Oi! Ludmila, estou de volta a SSA depois das bela viagem anual, quero ver se este ano eu saio mais vezes, depende do dinheiro. Estou passando por uma nova fase, gostaria de fazer alguns comentários mas, meu nome é único e não gostaria de dividir minha vida privada com mais ninguem além de vc. Estou bem, mais fortalecida depois de ter passado um belo tempo em analise, mas, na verdade gostaria de poder falar de vez em quando de coisas mais pessoais com vc. li que fará atendimento via internet, explique isto melhor e como faremos.
    Adoro sabe-la feliz, vc. merece, beijos para vc. e toda a família. Nubélia

    ResponderExcluir
  5. Nubélia, as informações já estão com Ane na secretaria!

    Acho que esse atendimento pode atender suas necessidades, se não...te encaminharei..Podemos tentar pra ver se vc se adapta!

    Comece instalando o Skype no seu pc e testando-o com outras pessoas! Pra vc se familiarizar!

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Lud, eu já tenho skype e já converso com os amigos, portanto, quero saber como será o sistema técnico/financeiro, sei que pelo skype compramos pelo cartão créditos para telefone, será que é assim que vai funcionar? vou procurar a Ane depois do Carnaval e tirar as dúvidas. Eu estou bem dominando a vida afetiva como nunca aconteceu. Beijo, Nubs

    ResponderExcluir
  7. não Nub. Vc vai me adicionar (ludmilarohr), eu vou te aceitar...depois marcaremos um horário certo e bom prara as duas, daí vc entra e eu estarei lá te esperando, como no consultório...depois as sessões serão pagas para Ane, ou vc faz um depósito na minha conta. Ane estará com minha agenda e terá acesso a mim para marcar as sessões. Acho que vai funcionar. A ligação é com imagem, se vc tiver cam, senão tiver vale a pena comprar uma, é bem baratinha..e nos veremos e nos falaremos. Muita gente já trabalha assim aqui e aí no Brasil, estão começando.. A ligação de Skype para Skype é de graça!

    bjos

    ResponderExcluir
  8. Acompanho seu blog acho que ja faz 1 ano! E... maravilhoso como cada vez os textos estão mais......INCRÍVEISSSSSSSSS!
    Ameiiiiiiiiiiiiii... poderia ficar falando um tempao com vc sobre este assunto. Porque pessoalmente eu me travo muito com meus medos. Tenho uma ousadia, coragem e força dentro de mim , mas, sei que nao uso todo meu potencial...rs

    Legal a interpretaçao que fez do acontecimento em Paris: se perder e voltar para o aconchego do hotel, afe... se sempre tivessemos esta segurança e esta certeza...
    rs
    Ta... sei que estas certezas e verdades, nõa são absolutas e que dependendo do angulo é melhor ficar perdida no metro que no aconchego do hotel....rs

    Bem, é isto, escolher sempre vai gerar frustrações e lidar com elas é que vai te fazer um ser humano mais ou menos feliz, certo, dona Ludmila?

    Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!
    Nem preciso do skipe, venho aqui e te leio
    rs

    beijos.

    ResponderExcluir
  9. Renata minha linda!!!
    me responda com honestidade! Onde existe essa segurança idealizada?
    Quando de fato, estamos seguros?
    Segurança, externa é uma grande ilusão!
    Só existe um lugar seguro no mundo e na vida, e esse lugar é dentro de nós mesmos!!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  10. Ludmila, como é bom poder continuar tendo contato com vc , ouvir/lê o que tem para dizer.Sou sua fã, com algum esforço confessei isso e sou e serei sempre muito grata a vc também.Tenho visitado seu blog e gosto de tudo que leio.E tudo que leio me leva a reflexão e acabo lembrando muito de tudo que aprendi com vc.Tenho saudades.Beijos,Nara.

    ResponderExcluir
  11. Nara minha linda!!!

    Sou sua fã tb!!!! Nunca esqueça disso!!!!

    ResponderExcluir
  12. Ludmila, foi um gde prazer conhecer voce! Comecei a ler seus posts agora. Que delicia suas colocacoes... Jah me identifiquei c vc pelo Namaste, pelo budismo e pela disposicao em aventirar se! Sabe q qdo eu morava em campinas fui um dia p sampa, p curiosidade msm, e a melhor sensacao q tive foi qdo me peguei perdida? Foi tao bom nn ter a menor ideia de onde estava e nn estar preocupada c isso, ter a liberdade de nn precisar saber onde estava pra ppder saborear o cafe do fran's... Coisas simples da vida... Onde estah o caminho q nos leva a descoberta da nossa maior riqueza... Nos mesmos, nossa essencia.
    O maximo seu trabalho, seus textos. Serah um imenso prazer tomarmos um cafrh algum dia! Um forte abraco.
    PHATAE
    Namaste!

    ResponderExcluir
  13. Lana Rohr Cardoso Philippson25 de março de 2011 14:01

    Nossa amei esse texto!Realmente o ter medo de perder alguem e uma coisa que assusta,eu tenho medo de perder pessoas que eu amo,mas de resto nao tenho muito medo de perder as coisas nao.Vim pra Londres na cara e na raca.Meu marido ja tinha morado aqui quando era solteiro,ai nos conhecemos no trabalho e comecamos a namorar,detalhe eu era noiva e ele namorava ha 5 anos,foi um clique instantaneo!Ai namoramos um ano e ele me disse que queria vir pra ca e queria que eu viesse,eu na maior virei e falei,eu so saio da casa dos meus pais casada,nao temos nada que nos prenda,mas pra eu embarcar numa aventura dessas tenho que ter um minimo de seguranca em vc.Ai marcamos a data pra abril de 2001.Um mes antes descobri que estava com cancer e quis cancelar o casamento,ele nao deixou e disse que se casaria comigo nem que fosse por um segundo.Tivemos que lidar com a pressao da familia por causa da diferenca de religioes,coisa que pra mim nao importa,mas pro povo de Rio Novo,vc sabe como e.Ai dei uma banana pra todos da familia dele e da minha e casamos no Le Buffet no Rio com toda pompa e circunstancia,mas sem religiao no meio,chamamos uma juiza de paz e foi tudo lindo.Viemos pra ca com 1.700 Libras pra comecar a vida,sem trabalho certo,sem casa,sem nada.Eu consegui fazer prova e entrar pra Kensington College of Business e com isso nao ficamos ilegal em nenhum momento.Moramos e um quarto e dividiamos o banheiro com mais 10!Ai eu no terceiro dia aqui consegui um emprego numa locadora de videos e em um mes me promoveram a gerente,continuei meu tratamento aqui e em dezembro de 2001 engravidei do Matheus e parei de trabalhar.Lutamos muito e conseguimos comprar nossa casa aqui e eu sempre lutando com os problemas de saude,ja fiz 19 cirurgias e a vigesima vem agora em abril,mas nunca desanimo!Em 2002 por causa de intrigas do povo em Rio Novo, quase me separei,ai meu pai que e mais que um pai e meu melhor amigo me apoiou e nao fiz a burrada que o 'povinho' queria.Nunca mais deixei que eles sequer soubessem nada a meu respeito,visito todo mundo,mas sem detalhes.Nao me arrependo em nada de ter lutado e nem tive medo de perder nada,cai,levantei e sigo assim.Me identifico muito com vc,vc tem o mesmo espirito livre que eu,nao se aprende a detalhes mediocres como qual religiao e a certa ou porque sair do seu pais.Meu marido por ser netos de estonianos conseguiu a cidadania e hoje temos a residencia definitiva aqui e no proximo ano me naturalizo,nao vou deixar de ser brasileira,mas aqui e o meu porto seguro,onde eu pude ser eu,sem olhos me julgando,sou eu,feliz e sem medos!Acho que nos capricornianas somos corajosas e destemidas.A liberdade de ser vc mesma e unica!Estou adorando esse contato com vc prima!Bjs

    ResponderExcluir

Sempre leio todos os comentários e gosto muito de recebê-los!