quinta-feira, 28 de maio de 2009

Minha religião é algo muito íntimo...


Acho as coisa relativas à religião muito interessantes, exatamente por isso tenho muito respeito por qualquer prática religiosa. Costumo não misturar Deus com religião. Pra mim são assuntos absolutamente distintos. Nunca tive nenhuma prática relacionada a nenhum grupo religioso. Nunca frequentei nenhuma igreja e nunca senti falta disso. Minha relação com Deus é íntima e não envolve outras pessoas, não preciso de grupos, nem de alguém me falando sobre Deus para que eu me conecte com ele.

Entretanto tenho muito respeito por todas as religiões...e não consigo achar que uma é melhor do que a outra. Apenas vejo que uma atende mais as necessidades de algumas pessoas do que a outra. Já fui a missas, cultos evangélicos de várias ordens, já fui a cultos hinduístas, Budistas, Bahais , Muçulmanos, Brahmanistas, Cultos em adoração a Shiva, A Vishnu, já fui a rituais de candomblé, umbanda, espíritas, rituais xamânicos, indígenas, judaicos.... nem sei quantos eu já conheci.

Em muitos fui tocada na alma e me emocionei muito...em outros tantos, nada aconteceu comigo...não consegui nenhum tipo de conexão com minha alma, embora o respeito tenha sido o mesmo... Não fui a tudo isso por que estava procurando uma religião, muito pelo contrário. Fui a tudo isso porque eu não quero uma religião. Eu cheguei muito tempo atrás a uma conclusão sobre minha prática religiosa.. Ela é íntima! Talvez a coisa mais íntima que tenha na vida! Não preciso e nem quero companhia nesse meu caminho...sinto que ele é um caminho absolutamente solitário...e isso me faz um bem enorme!

Preciso de muitas pessoas ao meu redor pra tudo. Adoro conversar, adoro falar da minha vida e saber da vida do outro. Adoro meus alunos...fico feliz quando a sala tá cheia. Adoro meus amigos. Adoro as comunidades que faço parte. Adoro trabalhar com gente, não conseguiria trabalhar com máquinas ou com números. Gosto de gente quase o tempo todo perto de mim. Mas minha espiritualidade é íntima, é pessoal e intransferível.

Todo o bem que consigo nas minhas meditações, ou nas minhas reflexões sobre a vida, sobre Deus...eu compartilho sem nenhuma economia..dou palestras..conto minhas meditações até aqui no blog mesmo..passo adiante com muita generosidade tudo que aprendo, não escondo nada, mas minha ligação com Deus é única..não tenho como explicar e nem tenho necessidade disso.

Muitas pessoas querem me convencer a ter uma religião...e eu digo que já tenho a minha, porque aprendi que religião é aquilo que me RELIGA a Deus...e nunca me sinto distante de Deus...então eu já tenho a minha religião! Uma vez perguntaram a Gandhi, quantas religiões ele reconhecia no mundo...e Gandhi que era um Hinduísta praticante respondeu que havia tantas religiões quantas pessoas houvessem...por que cada pessoa era a sua própria religião.

Minha religião chama-se "pratica da bondade e da generosidade...sem olhar a quem", nem sempre consigo ser uma boa praticante..tenho como meta também ter como religião o Satya e Ahimsa, que são a prática da Verdade e da Não-violência, mas também não sou das melhores...mas tô tentando...

Enquanto isso apenas vou vivendo cada dia o seu bem e o seu mal...

Namastê!

Ludmila
P.S. No memorial ao Mahatma Gandhi, em New Delhi, Índia!






11 comentários:

  1. Eu também sou assim e penso deste jeito, religião não se discute! E não precisa ter uma religião para seguir a Deus, religião não salva. No entanto acredito em Deus. Leio a Bíblia!Já fui em diversas igrejas.Estão me dizendo que quem me curou foi Sta Terezinha, Sta Rita de Cássia, outros dizem que foi uma cirurgia espiritual que fizeram para mim mesmo sem eu saber.Tá difícil de engolir isso.
    Creio sim que sou criatura de Deus e ele me permitiu viver mais!
    bjbj

    ResponderExcluir
  2. Eu pensava exatamente como você Lu, entretanto eu escolhi seguir uma religião (sem acreditar que apenas ela iria me salvar) para ter uma forma de comportamento que fosse correto. Ou seja, não adianta de nada querer fazer sempre o bem as pessoas, se no primeiro problema que eu tenho, eu vou amaldiçoar os outros. Eu fazia muito isso, e percebi que se eu não entrasse em uma escolinha (no caso a Igreja) eu não teria o comportamento para atender meus ideais. Isso é meu ponto de vista, mas concordo com você porque nem tudo que minha religiao prega eu concordo. Tem coisa que eu sei que vou entender só mais na frente. Enquanto isso, eu estudo as doutrinas.
    Parabéns Lu, excelente post

    ResponderExcluir
  3. Lu,
    Uma das frases que eu mais gosto é: "Minha religião é o coração bom". Tem coisa melhor ?
    Eu acho que religião é metodo. Muito particular. A relação com Deus é ( e na minha cabeça deve ser sempre) assim: Intima, pessoal e intranferível.
    Preciso te encontrar com vc, trocar ideias.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Ludmila, gosto tanto de como vc tem um Deus tão definido. Eu ando lutanto para entender em qual "escolinha" devo seguir. Gosto muito de ler a biblia e como Regininha tem coisas dificeis para digerir. Li o livro A CABANA e gostei muito de entender DEUS de uma maneira diferente. Eu fui criada na igreja católica, onde tudo Deus castiga, é pecado... estou na procura... Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Ludmila, me identifico muito com sua linha de pensamento e ação. Fico feliz em conhecer uma pessoa assim , que "toca" a muitas pessoas com o bem. Sua comunidade e suas palavras vem ajudando muito a minha melhor amiga e sou grata por isso.
    Um grande beijo e que você seja sempre iluminada assim. Gisele

    ResponderExcluir
  6. www.dcosmo.blogspot.com -> Andarilho! Em busca do conhecimento! Conto com seu comentário!
    abraçoo

    ResponderExcluir
  7. Ludmila,
    Sou Helo, quero contar a maneira incrível como a conheci através do blog. Ontem refletindo sobre o Amor Crístico meditei com a chama da vela no meu altar. Sonhei com uma amiga querida que me pedia para falar de minha experiência com Samiami e como cheguei ao Amor. Ao acordar vim pesquisar quem era Samiami, pois eu nunca ouvira falar, eis que encontro você com seus escritos incríveis. Adorei. Sou terapeuta holística, trabalho com sonhos na linha Junguiana, após 35 anos como profª Hist. da rede pública em S.P.Gostei de vc, já me sinto sua amiga.Fale-me dele, please. bjs Helo
    souza.heloisa@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Lu...
    Me identifiquei completamente e ainda estou em busca da minha religiao,embora cada vez mais certa que quero uma ligacao direta com Deus, sem intermdiarios, sem dogmas...Sem donos da verdade...mas acredito pelamente em seguir o amor a todos e praticar o bem...
    Um bj,Ju

    ResponderExcluir
  9. Ludmila,todo o trabalho espiritual que tentei desenvolver por esses 10 anos,muita leitura,muita "energia positiva" ...sera mesmo?! Cura Pranica,Simonthon?;Louise Hay,Depaak Chopra (fui fa de carteirinha da cura quantica),Reik;e tudo o que via e me interessava estava adquirindo para que pudesse entender um pouco sobre energia cosmica,agora .depois dessa meta cerebral perdi por completo a vontade de ler utopias,alias,pra mim,no momento tudo se tornou abstracao,ceticismo total!

    ResponderExcluir
  10. Lu, quem é ou foi Samiami?
    Aguardo resposta, bjs Helo

    ResponderExcluir
  11. Samiami é uma prática de concentração. Uma técnica usada pra ajudar a concentrar e posteriormente meditar.
    Não é ou foi uma pessoa. Se bem que pode ter havido algum guru ou sábio com esse nome.
    Swami, é uma forma de se dirigir a alaguém que é "dono de si mesmo". Um swami é alguém que dominou a si mesmo. Existem vários swamis, mas samiami que eu saiba é um exercício.
    Bjos

    ResponderExcluir

Sempre leio todos os comentários e gosto muito de recebê-los!