sexta-feira, 15 de maio de 2009

Exaustos, mas felizes....


Muitos anos atrás, os meninos eram pequenos ainda, em uma das idas a Lençois, na Chapada Diamantina aqui na Bahia, lugar inesquecível, (quem conhece certamente irá concordar comigo), estávamos numa pousada, que organizava trilhas e passeios para os hóspedes e as divulgavam em um mural, e lá estava escrito que no dia seguinte o passeio seria uma trilha longa pra uma daquelas cachoeiras inesquecíveis...e dizia, além de todas as recomendações..: "Voltaremos exaustos, mas felizes!"

Nunca esqueci dessa frase...e foi exatamente assim que voltamos de SP ontem, completamente exaustos, mas absolutamente felizes...

Chegamos em SP depois de uma viagem de madrugada, fomos para o Hcor, e às 08:30h, Judson entrou por uma porta, de onde só saiu às 12h, com uma expressão linda e leve no rosto, que já dizia tudo e que me fez desabar num choro de alívio. O que havia acontecido lá dentro eu não sabia, mas sabia pela carinha dele, que iria ouvir, o que desejei muito ouvir: não foi detectado nenhuma célula cancerosa pelo PetScan.

Quero contar que fiz e senti nessas 3 horas e meia que fiquei no hospital, sem notícias e sem ninguém fisicamente ao meu lado, até chegar a esse momento de alegria.

Achei que conseguiria passar o tempo vendo TV ou lendo algo, mas não foi possível...o relógio simplesmente não andava... estava no 2º sub-solo e por isso sem sinal do celular...resolvi andar um pouco pelo hopital, e fui até a lanchonete tomar um café e descobri que em frente a lanchonete tinha uma capela ecumênica, entrei... silencio....estava sozinha....sentei... e chorei....chorei muito. Era um choro muito profundo...

Vivi um momento de muita espiritualidade...de mergulho nas águas profundas do oceano da minha alma....quanto mais eu mergulhava, mais silencioso ficava. Algumas pessoas entraram e sairam da capela, mas eu estava ali, com o meu silencio interior, com o meu Deus. O meu Deus é um lugar, é um lugar dentro de mim, é um estado de alma. Mergulhei nesse lugar, encontrei esse estado e fiquei lá...ouvia meu choro, ouvia minha respiração...não conseguia pedir nada, não havia nada a ser pedido...só fiquei nesse lugar primitivo, em que somos por natureza sós...e absolutamente acompanhada e preenchida pelo meu Deus interno.
Experimentar essa solidão preenchida foi libertador. Não me sentia sozinha...mas era uma constatação irrefutavel de que sou só, porque existe um lugar na minha alma que só é possível ser acessado por mim mesma e, como eu não sentia pena de mim e pude me render a isso, podia sentir Deus, podia sentir as dores e alegria de todas as pessoas que ali estavam naquele momento...podia sentir algo absolutamente transcendental, algo que transcendia os meus medos e as minhas necessidades. Pude ver uma perfeição naquele instante. Entrei em estado meditativo...a vida e a existência eram muito maiores do que o meu mundo pessoal....a vida (assim que eu chamo Deus) era perfeita, e nada me faltava...fiquei quieta e em paz.

Depois de tantas experiencia internas, desci para o 2º sub-solo...e sabia que tinha que esperar o meu amor sair do exame, quando ouço meu nome ser chamado por uma voz feminina, olhei, não sabia quem era aquela mulher, ela me diz: "Sou Patsy, da comunidade" ... "soube que Judson vai sair daqui a 5 minutos".....demorei algum tempo para processar...havia sido encontrada por um anjo, uma pessoa linda da comunidade de "parentes de vítimas de câncer"...ela foi lá me ver, ela, assim como toda a comunidade, sabiam que eu estava ali...eles vibravam, rezavam, oravam por mim...sabia que isso estava contecendo...mas de repente, isso ganha um aspecto físico, ela estava ali...e nos abraçamos...e choramos...


Patsy presenciou aquele que foi um dos melhores momentos da minha vida...alguém que eu nunca havia visto, mas que sabe das minhas dores...foi lá...simplesmente apareceu pra me lembrar da imensa rede de proteção que nos envolve o tempo todo. Patsy era um símbolo, ela foi a presença simbólica de todos os meus alunos queridos, dos meu clientes, amigos, dos meus pais e irmãs, dos meus amigos das duas comunidades que faço parte...Patsy representou a realidade protetora que me envolve e que posso até não ver, mas que está ali...por isso posso até estar só, mas nunca estou sozinha!!!


Amo a vida...não sei o que é ser infeliz...sei o que é estar triste e com medo, mas não sei o que é ser infeliz...Estamos exaustos, mas muito, muito felizes!!!


Obrigada a todos que simplesmente nos amam e torcem por nós!

Namastê
Ludmila



P.S. na foto...na Toscana, nem um pouco exaustos e muito felizes.

12 comentários:

  1. Mazé a mãe do Caio!15 de maio de 2009 20:16

    Qta luz...qta força!!!
    Nossa vcs merecem, depois de tão angustiante agônia!!!
    Esta é uma maneira de Deus dizer: Ei estou com vcs!!!
    Beijos LU!!!!

    ResponderExcluir
  2. Durmam em paz, o sono restaurador que vocês tanto merecem, pois já, já, o amanhã será o PRESENTE. Estou feliz com vocês.
    Albertinho

    ResponderExcluir
  3. Estou feliz pelo sucesso do tratamento do Jadson, aproveite este momento para se libertar das preocupações e amar muito, tudo de bom nesta nova etapa da vida. Estamos sempre por perto. Bj. grande de Nubélia

    ResponderExcluir
  4. Lud
    Quanta emoção e alívio ao ler seu blog(lágrimas ao lembrar de ter passado pór momento semelhante).Estou muito feliz por voces.Saúde para Judson e bjs no seu coração.
    CrisKelsch

    ResponderExcluir
  5. Ludmila,
    Que felicidade também a minha de sentir que está tudo bem... fiquei, como tantas outras vezes, tão emocionada ao ler suas palavras... que bom!! Tudo de bom!! Vocês merecem...
    Um beijo e grande abraço!
    Josi

    ResponderExcluir
  6. Que felicidade!!! Suas palavras sempre me tocam muito. A impressão que tenho é que te conheço "além-net".
    Tudo de maravilhoso para vocês!!!
    Beijão
    Marina

    ResponderExcluir
  7. Querida Lud.......
    Fiquei dias sem me conectar e agora, diante desta notícia estou super feliz. Também estou certa que vocês são abençoados e agora já podem retomar a caminhada de fé e confiança.
    Dizem que crescemos quando sabemos contornar os obstáculos. E vocês souberam transformar a dor e as dificuldades em "força" também para outros que enfrentam situação semelhante.
    Com seu silêncio ou com a forma direta e delicada da palavra escrita, consegue partilhar ESPERANÇA.
    Parabéns pela coragem e dignidade com que enfrentaram tudo.
    E eu aqui, farei orações de agradecimento para a MÃE protetora de todos nós (Nossa Senhora das Graças)
    bjssssssssss
    Rosalice

    ResponderExcluir
  8. Ludmila,
    Que notícia maravilhosa! Parabéns por mais uma conquista. É lindo e inspirador ver o amor e a união de vocês. Amei a foto do Taj Mahal!
    Depois me avise para onde vocês vêm aqui nos EUA...quem sabe não seremos "vizinhas"!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Ludmila,
    Simplesmente emocionante...
    Que lindo... fico tão feliz por vcs... tão feliz por ter sido tudo SIM!!!
    Vc ter conhecido a Patsy, sinto como foi ter conhecido um pedacinho de todos nós, atuantes daquele tópico tão especial criado por vc na comunidade... Lindo encontro, me emocionei lendo!!
    Um beijo grande no seu coração.
    Luana.

    ResponderExcluir
  11. Ludmila

    Boas notícias!
    Muitas graças a Luz e saúde para seu marido.

    Beijos
    Nilza

    ResponderExcluir
  12. NÃO POSSO DEIXAR DE FRIZAR Q SOU SUA FÃ.
    É FORTIFICANTE LER O Q VC ESCREVE.
    SOU FELIZ EM TER TE CONHECIDO.
    SUCESSO PARA VCs...

    ResponderExcluir

Sempre leio todos os comentários e gosto muito de recebê-los!